Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MERCEARIA MAGINA

MERCEARIA MAGINA

09
Mai17

Ainda dizem que não há coincidências

Capturar.PNG

 

Dizem, pois dizem. Mas isso é algo com o qual não posso estar de acordo. Quem me conhece bem, sabe que eu não vos minto, se digo que muitas vezes a minha vida é alvo de coincidências. Também não me posso queixar. Regra geral costumam ser coincidências felizes ou pelo menos engraçadas. Prova disso foi o que me aconteceu há uns dias atrás. Como sabem, eu e o meu chavalo estamos a viver em Madrid. O que vocês não sabem é que nós conhecemo-nos no trabalho, em Barcelona (há trabalhos de sorte eheheh). Pois bem, a única sede desta empresa é em Barcelona no entanto há comerciais distribuídos pelo país inteiro, ou seja, é perfeitamente possível encontrar um carro da empresa em Madrid. Tudo muito bem. Mas encontrar um carro da empresa, à porta de casa, quando estamos juntos a voltar de um passeio...como é que eu posso acreditar que não há coincidências? Madrid é enorme e a nossa rua também não é pequena. Só falta descobrir que o carro pertence a algum vizinho do nosso prédio, impossible is nothing!

11
Abr17

Qué tal el Rayo?

Capturar.PNG

Pois é, no sábado lá fomos a Vallercas e tenho duas coisas a dizer sobre o assunto. A primeira é que foi em Vallercas onde vi pela primeira vez, alguém a apitar porque tinha o seu carro trancado por um carro da polícia. Impagável ver a cara do polícia (que estava num bar a beber uma jola) a pedir desculpas à rapariga do carro bloqueado. Eu queria filmar mas o Catalão inibiu-me de tal. A segunda coisa é que em Vallercas o pessoal é todo simpático. Desde o rapaz do bar, ao que nos vendeu as entradas, ao que nos vendeu os cachecóis, ao da claque que veio - muito educadamente - pedir que não os filmássemos fora do campo, ao polícia (outro, eles eram mais que as mães) que me deixou fazer festinhas ao cavalo que por ali estava. Bom ambiente, sim senhora. Então e o Rayo? O Rayo empatou. Mas foi roubado, sou testemunha! E este rapaz não me enganou, o estádio é mesmo uma festarola do caraças.

08
Abr17

El Rayo

Ontem o meu catalão entrou em casa cheio de energia. Esbracejava e falava efusivamente que tinha um plano bueda fixe para o dia seguinte: irmos a Vallercas. "E o que há em Vallercas?", estarão vocês a pensar. Nada pessoal. Há o campo do Rayo, um clube de futebol da segunda divisão. O que se passa é que este rapaz acha que "isto assim não pode ser". Acha que devemos arranjar um clube pequenino aqui da zona, por quem torcer. "Assim podemos ir ao campo! E costuma ser uma festa. Bandeiras, todos a cantar...tipo Benfica estás a ver?". Sabe muito. 

 

Posto isto, hoje vamos a Vallercas ver o Rayo x Tenerife. Mas desenganem-se se pensam que vamos por volta da hora do jogo. Não. Nós vamos umas horas antes porque assim "aun podemos ver el Real x Atlético en un bar, mientras tomamos unas cañitas y unas tapitas...Venga va que en Vallercas a nadie le gusta el Real". Impossível resistir a um culé nostálgico. Siga para Vallercas.  

 

17
Mar17

Pessoal, afinal ele não é daltónico!

A propósito deste post, muitos de vocês mostraram-se não só sensibilizados com a minha dor, como também partilharam as vossas experiências, obrigada malta, obrigada! Fiquei ainda com a ideia que há por aí muito boa gente que padece de daltonismo e não sabe...bom, tenham cuidadinho a atravessar estradas, é o meu conselho. Ontem o Catalão - imagino que sentindo-se objecto de estudo deste blog - chegou a casa indignado que "não era daltónico coisa nenhuma, que em pequenino tinha ido ao médico e que fez os testes e que não, não é daltónico!". "Espera lá, em pequenino fizeste os testes?" Ahahahahaha!

 

Avante, dois de vocês mandaram-me um tira teimas e nós aceitámos a sugestão. Mostrei-lhe a seguinte imagem e perguntei-lhe que números é que ele via:

Capturar.PNG

Finalmente houve sossego nesta casa, esta era a prova que o rapaz necessitava para esfregar-me na cara que não é daltónico e que as calças são verdes (são castanhas, somos 2 contra 1, acreditem em mim). Estive a reflectir e não sei o que vos diga. Ele tem os testes, eu tenho as testemunhas. O que eu sei é que continuaremos a ver o mesmos carros, almofadas, camisolas, etc. de cores diferentes. Há males piores nesta vida, I rest my case.

 

p.s.- e vocês, que números encontram nessa imagem?

 

15
Mar17

Ele é daltónico e não sabe

Caqui, nude, marsala e exemplos como estes, são cores que geralmente os homens têm dificuldade em identificar ou distinguir. Tudo muito bem mas, confundir verde com castanho? Não, não venham defender o rapaz com meios tons, estou a falar de verde verde e castanho castanho. Já não sei bem como começou mas sei que de repente dizia-me "verde como as minhas calças!" e eu, surpreendida, dizia-lhe "mas as tuas calças são castanhas!"...bom, não fossemos os dois teimosos e não teríamos insistido em tirar as teimas. Quando fomos pagar, perguntámos ao rapaz do bar se as calças do meu moço eram verdes ou castanhas e, tal como dizia eu, eram castanhas. Ui, podia ver através dos olhos deste rapaz o reboliço que ia naquela alma. "Então mas vamos lá ver, de que cor é aquela cadeira? É verde, tal como as minhas calças", indagava ele. Eu, que já suspeitava qual seria a resposta do rapaz do bar, pus-me de parte a assistir ao espectáculo. "Eu peço desculpa mas para mim aquela cadeira é castanha", disse o rapaz já algo farto de nos aturar. Conclusão? Voltou para casa a dizer que eu e o rapaz do bar somos daltónicos. Deus dai-me paciência.

 

Mais sobre a mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D