Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MERCEARIA MAGINA

MERCEARIA MAGINA

15
Mar17

1 2 3, diga lá outra vez!

 

0

 

 

Não gosto muito de ir ao dentista mas também é verdade que não gosto de ir a nenhum médico, geralmente prefiro ir ao cinema, jantar fora, passear, enfim, há coisas mais fixes de se fazer do que ir ao médico. No entanto e, ignorando que no dentista costumo levar anestesias locais (o-d-e-i-o a-g-u-l-h-a-s), o dentista começa a ser o meu médico favorito. Pudesse eu e até me ria mas com uma broca na boca, não dá muito jeito. 

 

E porque é que começa a ser o meu médico favorito? Para começar é o único médico que me dá na cabeça por fumar, de uma maneira engraçada. Não é chato como os outros que estão ali bla bla bla pardais ao ninho e depois, costumas vê-los nas traseiras dos hospitais a fumar. Tenham paciência, um fumador é consciente que fumar faz mal, para me darem na cabeça já tenho os meus pais, obrigada. Depois há ali qualquer coisa de hilariante e sarcástica, naquele momento em que começam a fazer-nos perguntas sobre a vida e nós temos a boca aberta, com um tubinho, duas mãos e ferramentas várias. Eu até gostava de responder mas acho sempre que a coisa pode dar para o torto, então o que é que eu faço? Tento comunicar através dos olhos, ora pestanejo, ora levanto uma sobrancelha, ora abro mais os olhos...ridículo. Na loucura solto um "unh" que é como quem diz "pois, é verdade" mas fico-me por aí. Por último, e quando finalmente termina, o dentista gosta ainda de bombardear-nos com perguntas como "Então, custou muito?", "E vai assim trabalhar?", "Isto agora devia cá voltar dentro de uma semana, quando é que pode?". Uma vez mais eu gostava de participar na conversa, não quero ser mal educada e abandoná-lo com o seu monólogo mas à pala das anestesias, expressar-me sem cuspir saliva ou babar-me (desculpem a imagem) costuma ser complicado.

 

Daqui a duas semanas terei que voltar ao consultório e a sério, muito a sério, que estou a pensar levar um bloco de notas e uma caneta para poder conversar um bocadinho. Quem nos arranja (e arranca) um sorriso, merece tudo, certo?

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre a mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D